Você precisa mesmo desta nova blusa?

Quantas vezes temos vontade de comprar algo porque seu preço está acessível ou porque está na moda? mas quantas vezes nos questionamos se realmente necessitamos deste objeto? será que não temos o necessário? será que precisamos ter vários itens de um mesmo produto? gavetas lotadas, armários lotados, para satisfazer a quem? a uma sociedade consumista? a amigos e familiares ? para aparentar o que? é uma questão de acumulo disfarçado de estilo? Por quê? e Para quê? Será que precisamos de tantas coisas? será que analisamos todo o processo que esse objeto passou para chegar até nós? e depois para onde vai?

São tantas questões, mas será que nos fazemos estas questões antes de uma compra? Eu tenho tentado colocar isso em prática e sempre me questionar se realmente preciso do item que estou considerando comprar, porque não há nada pior que o arrependimento após uma compra. Você notar que comprou por impulso e que não precisava e ás vezes perceber que você nunca usou ou vai usar o que comprou.

Levar em conta todos estes aspectos nos faz tomar a melhor decisão sem nos deixar influenciar por outrem e posso garantir que a sensação é muito melhor do que aquela sensação vazia da compra por impulso.

Experimente se questionar sempre antes de comprar um bem ou um serviço, você vai ver que vale muito a pena. Não se torne refém do mercado, insatisfeito, tentando se convencer que adquirir um objeto lhe fará mais feliz. A felicidade vem do convívio com as pessoas, do ser e não do ter.

Vamos fazer boas escolhas!!!

Felicidades!

Beijos

 

Anúncios

Dicas da Vovó: Feira livre

Minha Vó foi criada plantando, colhendo, criando animais; descendente indígena sabia da importância de uma alimentação saudável.

Morando em São Paulo, minha avó sempre teve horta, plantas, árvore em frente a sua casa; era um lugar gostoso de estar, sempre fresquinho. Porém morando em São Paulo já não tinha acesso a terra para plantar tudo que necessitava, então tinha que comprar os mantimentos na feira livre, na época não havia mercados, supermercados em nosso bairro. Tudo comprávamos na feira livre.

E você acha que vovó ia comprando assim de qualquer forma? Não, comprar é uma arte, até mesmo porque precisava comprar muito e gastar pouco.

Hoje nossa dica é sobre feira livre e a arte de comprar:

1 – observe o melhor horário para comprar – levando em conta a qualidade do produto e o preço;

2 – Nunca saia comprando, dê uma volta na feira inteira observando os preços, você vai se surpreender como o mesmo produto têm preços diferentes;

3 – Saiba escolher os produtos e a quantidade que você vai precisar para evitar desperdício;

4 – Leve sua sacola, assim você evita todos aqueles saquinhos plásticos que demoram anos para se decompor;

5 – Pechinche sempre na feira e em qualquer lugar que for comprar, pechinchar é uma arte;

6 – Quando chegar em casa não saia lavando tudo, primeiro deixe os alimentos descansando ( esfriando como dizia minha avó), depois higienize e guarde.

7 – Lembre-se o seu dinheiro é o custo de horas de trabalho – valorize e saiba gastar!

É possível cuidar da sua saúde e da sua família com sabedoria e economia, sabendo usar não vai faltar!

A Vovó é que sabia das coisas! Boa feira livre para todos!

Jaqueline Santos