Conselho da Vovó -Quem pediu a sua opinião?

Pedi?

Não!

Guarda para si.

Algumas pessoas devem estar cuidando pouco da vida própria ou não tem vida própria, para tentarem cuidar da vida do outro com a incrível desculpa de estou tentando te ajudar. Ai pergunto? quem te pediu?

Esta frase me faz refletir aquela simples pergunta, quem? quem te perguntou? quem te pediu? e a pessoa ainda sai fazendo drama como se você fosse mal educado, simplesmente porque você não quer a opinião alheia, uma falsa ajuda na maioria dos casos.

Você se veste de azul, amarelo, verde, preto e sempre tem alguém querendo dizer o que fica bem ou não em você e quando não têm muita abertura para falar com você lá se vai a comentar com os outros, na famosa fofoca.

O mundo ficará bem melhor se cada um de nós cuidar mais da sua própria vida!!!

E fica a dica para mim mesma: Quem te perguntou????

Beijos e até a próxima!

Dicas da Vovó -Tenha Fé!

 

Vovó sempre foi uma pessoa de muita fé, aprendeu desde cedo a acreditar e confiar em Deus e nos ensinou que a palavra de Deus deve estar presente em todos os momentos de nossas vidas, não apenas nos momentos de falta de esperança, de dor, mas também nos momentos de alegria, de saúde; sempre gratos a essa força invisível que nos move e nos mantém em pé.

Minha avó vivenciou momentos muito dificeis, e em todos eles se apegou a Deus e por isso teve força para ultrapassar barreiras, sempre foi forte, corajosa, destemida, enfrentava em sua época desafios que eram considerados apenas para homens para cuidar de sua família, sempre esteve a frente de seu tempo e nunca demonstrou covardia diante dos desafios e dos preconceitos.

Mulher forte, guerreira, lutadora, presente em todos os momentos da família e da comunidade onde morava, nos mostrou com seu exemplo o tipo de ser humano que deveríamos ser. Nordestina, descendente indígena,mulher, analfabeta não desistiu nunca de querer aprender, pois quando era criança seu pai dizia que mulher não precisava estudar já que iria cuidar da casa e dos filhos, mas mesmo sem se alfabetizar era ela que estava no comando da família, provando para todos que mulher sim naquela época merecia estudar, porque não era o sexo quem determinava seu jeito de ser guerreira e décadas depois foi para escola estudar sim. Lembro que ela se orgulhava de poder ir a escola.

Conselho da vovó de hoje não desista de seus sonhos e tenha fé, lute e acredite eles podem se realizar.